Chifre-de-veado (Platycerium bifurcatum)




Origem: Austrália, Nova Guiné, Nova Caledónia

É um feto que se desenvolve em árvores desde que haja temperatura e umidade elevadas.

Tem dois tipos de folhas. As da base, arredondadas, nascem verdes mas tornam-se castanhas e aderem ao substrato e as restante permanecem verdes, crescem e bifurcam-se.

A maioria das espécies da samambaia Platycerium vive nas Regiões Tropicais, aqui no Brasil o seu cultivo é relativamente fácil devido ao clima que é bem favorável, parecendo muito com o habitat onde vivem.

São plantas extremamente exóticas, chamando sempre muita atenção aonde se encontra, pode ser cultivada em varandas, jardim de inverno, em qualquer local onde tenha bastante luminosidade, planta-se também em troncos de árvores ou em vasos. Na natureza ela tem como suporte os troncos das árvores, são consideradas verdadeiras epífitas. Tanto na natureza como em cultivo doméstico o seu crescimento é bem lento, possuindo uma fase de crescimento geralmente no começo da primavera e outra de repouso sempre no inverno.


Água
De modo geral o ideal é deixar o substrato sempre meio úmido, mas não encharcado, pois isso poderá favorecer o apodrecimento da raiz e conseqüentemente a morte da planta. Muitas pessoas cultivam com sucesso, sempre deixando secar o substrato para depois molhar novamente. O bom é deixar o substrato sempre úmido, principalmente na fase de crescimento, diminuindo bastante a rega na época do inverno. Na natureza muitas espécies têm uma estação molhada e outra seca bastante pronunciada, mas fica difícil em cultivo tentar dar estas condições, o ideal é diminuir a rega quando observar que o crescimento vegetativo parou.

A planta tende a espalhar-se em cima do vaso tornando quase impossível verificar a secura da terra e a rega a partir de cima. Ao contrário de outros fetos, aprecia ser regado por imersão. Pode ser mergulhada numa bacia durante meia hora, retire-a e deixe escorrer a depois pendurá-la.


Temperatura
A maioria das espécies vivem bem em temperatura entre 30 a 21ºC que é o ideal , mas no inverno podem agüentar temperatura até abaixo de 10ºC, algumas espécies até 0ºC sem qualquer efeito prejudicial. O mais sensível ao frio é o Platycerium ridleyi, que agüenta temperatura mínima em torno de 10ºC.


Luminosidade
As samambaias Platycerium gostam de áreas bem iluminadas, mas nunca sol direto, que pode provocar queimaduras nas folhas, o ideal é em torno de 70 a 60% de sombreamento. A única espécie que quando bem adaptado pode receber sol direto é o Platycerium veitchii, na natureza vive em blocos de rochas onde recebe luz solar o dia todo. Todos as espécies apreciam uma boa ventilação, quase todas as espécies em seu habitat natural vivem no alto das arvores, recebendo sempre uma leve brisa.


Umidade
Todos os Platycerium vão bem quando cultivadas em local de umidade alta, em torno de 60% é o ideal, mas muitos cultivam em locais com nível de umidade bastante baixo, tendo também grande sucesso no seu cultivo.Mas algumas espécies são bem exigentes quanto a esse requisito.


Meio de crescimento
Como são plantas epífitas, elas crescem em meio orgânico, na natureza elas vivem grudadas nos troncos das árvores e retira seu nutriente através da decomposição das folhas, galhos que caem atrás das folhas de proteção. O ideal são as placas de xaxim, mas como estas samambaias arbóreas estão em via de extinção, podemos usar outros materiais. Muitas pessoas principalmente na Europa e EUA , plantam os Platycerium em tabuas de madeiras, usando como substrato o sphagnum, este é um musgo muito usado na floricultura, pois retém bastante umidade. Atualmente estou cultivando desse modo, obtendo bons resultados, também podem ser usado pedaço do tronco de árvores já seco, dando um efeito visual muito bonito.


Adubação
O ideal é usar adubo líquido, misturando com a água de regar, pelo menos uma vez ao mês, o sphagnum praticamente não tem nenhum nutriente por isso é importante o uso de adubo para um bom desenvolvimento. Muitos usam a dosagem NPK 20-20-20, atualmente também esta sendo muito usado um adubo de liberação lenta, Osmocote, que são bolinhas cheias de adubo que vai sendo liberado lentamente. Resumidamente, pode se dizer que os Platycerium são plantas muito versáteis e pouco exigentes, dando sempre um bonito visual em qualquer lugar que ela esteja presente. As adubações devem ser feitas na Primavera e Verão. Prefere substratos próprios para epífitas (plantas que crescem em árvores).

O pó das folhas deve ser soprado porque de outro modo remove-se o seu fino revestimento de lanugem. Não pulverizar as folhas com água.


PLATYCERIUM HILLII



PLATYCERIUM VEITCHII




Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts. Aproveite e deixe seu e-mail, quem sabe poderei te ajudar?







16 comentários:

vanessa disse...

sao plantas lindíssimas, mas nao encontro para comprar. Sou apaixonada por elas.

miriam disse...

Olá Vanessa,
Moro na Reviera São Lourenço...litoral norte de SP e Capital, tenho cultivo de chifres...
temos vários tamanhos...desde mudas a R$30,00 reais até chifres grandes que chegam até R$ 10.000,00 reais...caso haja interesse...entre em contato...
Miriam,
11 2862.7949 e 11 8424-3245...finais de semana...11 9975-3000 ( miriam ou Claudio)

Anônimo disse...

Boa noite.
Tenho uma Chifre de veado plantada em um xaxim há mais de 10anos e ela tem uns sete metros de rodo 2,5m de altura e deve pesar mais de 100 kg. Uma verdadeira raridade. ofereço-me para vendê-la.

Meu e-mail: giesengiesen@yahoo.com.br
Sou de Vila Velha ES

Sol disse...

Como cultivar o chifre de veado dentro de casa? Moro em um pais frio que no inverno a temperatura chega a 20 graus negativos! Gratissima Solange.

Celinha disse...

Olá Sonya. Agora que descobri seu blog, estou apaixonada por ele, pois sempre que tenho dúvida, faço minhas pesquisas. Atualmente estou entrando no ramo de Paisagismo e Jardinagem e, vou precisar muito dos seus conselhos. Estou cultivando algumas espécies de samambaia, dentre ela a "chifre de veado" que é maravilhosa.

Sucesso e um grande abraço.

Sonia Oliveira disse...

Oi Celinha, muito obrigada por ter gostado do blog. Sinta-se a vontade de perguntar se houver alguma dúvida, ok?
Beijos.

cida grama disse...

tenho chifre de veado adoro essa planta e no tronco da arvore ela fica mais linda ainda adorei as dicas bjão

Josy disse...

Tenho uma muda de chifre de veado há dois anos e a mesma não se desenvolve.coloquei numa placa de coco, já que não encontro mais xaxi. Gostaria de saber o que devo fazer para que ela venha a se desenvolver.
Abraço
josy

Sonia Oliveira disse...

Olá Josy, boa tarde!

Esta é uma planta de clima úmido, necessitando de irrigações periódicas para não se ressecar, embora sem nunca encharcá-la em demasia, o que poderia causar a aparição de fungos. Em geral esta planta não tem problemas durante as épocas frias do ano, desde que receba alguma iluminação para que possa realizar fotossíntese, já durante as épocas mais quentes, devemos ser cuidadosos com o sol a pino, que pode vir a queimar as suas folhas.

A adubação pode ser feita no final do inverno utilizando húmus, caso a planta esteja sendo cultivada em solo preparado, ou adubo químico para borrifar, rico em nitrogênio, próprio para epífitas.

Espero ter ajudado.

Abraços.

Anônimo disse...

Ola Sonia, como vai?
Meu nome é Gabriela, moro em São Paulo e tenho um platycerium com mais de 20 anos, e seguramente com mais de 100Kg. Mas agora vou ter que vende-la. Estou buscando compradores interessados e gostaria se você conhece algum lugar onde se negocia esse tipo de planta.

Agradeço a atenção, e parabenizo-a pelo interessante blog.

gabriie@hotmail.com

Gabriela Lopez

Anônimo disse...

Ah! Que bom ter encontrado teu blog e as pergutnas e respostas, tenho um chifre de veado ha um bom tempo mas ele nao vai para a frente. Agora lendo as dicas e as perguntas e respostas, ja sei por onde começar a cuidar mehor dele. Qualquer dúvida, eu volto aqui.Gracias Magda

ben hatmadah disse...

possuo uma muda em minha casa, acontece que sempre que as folhas crescem e ficam lindas, surgem uma manchas amarrozadas com preto, bem ao centro das folhas, como combate-las? biofontes@hotmail.com

Beto Souto disse...

-Olá Sonia, ha 15 anos atrás minha irmã cultivou o crifre de veado, no entanto vim morar pra europa na mesma época e este ano quando fui visitá-la fiquei encantado com esta planta. Agora as perguntas:
1- ela deu-me 6 brotos do chifre de veado e eu amarei-as em pedaços de troncos de madeira seca, este procedimento está coreto?;
2-coloquei os troncos pendurados na parede da varanda, moro em Portugal e o clima aqui é semelhante a cidade de São Paulo, o que diz sobre o local das plantas;
Obrigado pela atenção.
Beto Souto.

Sonia Oliveira disse...

Olá Beto, boa noite !!

As samambaias Chifre de veado são mesmo fascinantes e não são difíceis de cultivar.
Você fez tudo corretamente,a planta suporta muito bem regiões de clima frio, só tome cuidado com ventos, pois não gostam de ficar em locais que venta muito.

Abraços.


necessita de proteção contra o vento

Anônimo disse...

Olá Sonya, parabéns pelo blog! Para mim foi um achado. Eu tenho três chifres de veado e nem sabia que eram uma especie de samambaia,acredita,rsrsr. Mas estou com um serio problema... As rolinhas resolveram colocar seus ovinhos, dentro dos coxinhos que se formam ao redor da planta e enquanto os filhotinhos não tem autonomia para voar eu fico com dificuldades para regalas, pensei em plantar mudinhas de orquídeas dentro destes pequenos espaço, posso? ou vou prejudicar a planta.
Grata receba o meu carinho e Sorte e sucesso sempre.
Neusa

Sonia Oliveira disse...

Olá Neuza, bom dia!!

Obrigada por sua visita ao blog e ter gostado das orientações.
Então, plantar orquídeas dentro dos "coxinhos" do chifre-de-veado, não é possível, pois você teria que colocar um pouco de substrato e as raízes das orquídeas poderão afetar o desenvolvimento do chifre de veado, o que aconselho é que você procure molhar a planta sem jogar água dentro desses "coxinhos" e esperar que os filhotinhos dos pássaros consigam voar. Depois retire o ninho e procure ficar observando a planta para evitar que outros pássaros façam ninhos dentro da planta, ok?

Espero ter lhe ajudado.

Beijinhos.