Azaléias (Rhododendron indicum)

Família: Ericáceas

Origem: China e Japão

Porte: Atinge até 2 m. de altura

Floração: inverno e início da primavera

Propagação: estacas de galho

Luminosidade: sol pleno/meia-sombra
Regas: Regulares, sempre que o solo estiver seco



A azaléia, um arbusto da família das Ericáceas, tornou-se muito popular e hoje pode ser encontrada formando cercas-vivas, compondo maçiços em jardim, alegrando corredores e entradas mesmo plantadas em um vaso. Um dos segredos do seu sucesso é que a floração ocorre justamente nos meses de inverno e traz um pouco de colorido num período em que a maioria ds plantas encontra-se em repouso. Outro segredo é que a azaléia é uma planta relativamente rústica e resistente: suporta com bravura certas consições bem adversas e, por isso, é muito usda em jardins e praças públicas, dando um toque de "vida" até mesmo nos canteiros das grandes avenidas de cidades como Sao Paulo, tão castigada do ponto de vista ecológico-paisagistico.
A variedade mais popular é a Rhododendron Indicum que originalmente produz flores roxas, rosas e brancas, msa graças à intervenção humana, pode ser encontrada em inúmeras matizes chegando até ao vermelho brilhante.

Solo:
Por ser um arbusto rústico adapta-se bem a qualquer tipo de solo, porém, para produzir uma florada exuberante, o ideal é cultivá-la usando a seguinte mistura de solo:

. 1 parte de areia
. 1 parte de composto orgânico

Luminosidade e regas: As azaléias não florescem dentro de casa e precisam de luz solar para crescerem bem. Para mantê-lasss em áreas internas, deixe as plantas fora de casa até que as flores se abram, aí podem ser levadas para dentro, mas é preciso que fiquem em um local bem claro, próximo à janela. O cultivo pode ser feito á meia-sombra desde que a planta reveba luz solar direta pelo menos 4 horas por dia. Evite o excesso de água nas regas: o ideal é fornecer água à planta apenas quando o solo apresentar-se seco, sem encharcar.

Adubação: Floradas pouco exuberantes ou brotos que não crescem é sinal que falta nutrientes para a azaléia. Adube uma vez por mês com a seguinte mistura;
- 1 parte de farinha de osso
- 1 parte de torta de mamona
Se for utilizar fertilizante químico, dê preferência para aqueles ricos em fósforo (o p da fórmula NPK). Ou seja, escolha um NPK onde o P seja maior que o N e o K. Exemplo: um NPK de fórmula 4-12-4.

Podas: Depois da floração, a poda é uma boa medida para estimular o surgimento de novos brotos e garantir uma próxima florada exuberante. Aproveite para fazer uma boa limpeza na planta, retirando as flores murchas e as folhas amarelas. Assim que terminar a floração das azaléias, retire os galhos em excesso e corte as pontas dos outros galhos, até chegar ao formato e tamanho que você quiser. Para aumentar a próxima floração, elimine as pontas de todos os galhos que florescerm este ano.

Controlando Problemas

Galhas - folhas e pétalas atacadas tornam-se espessas e deformadas apresentando, às vezes, manchas esbranquizadas. As extremidades dos ramos tambaém podem manifestar o problema,
tornando-se "esgalhadas".
Controle: Elemine as partes afetadas e utilize um fungicida di tipo Calda Bordalesa.

Oídio - A planta apresenta manchas esbranquiçadas na frente e verso das folhas e até no cálice da flor. Com o tempo, sa folhas apresentam coloração cinza e começam a cair prematuramente.

Controle: Reduza a quantidade de água nas regas, isole as plantas atacadas ou suspeitas e faça pulverizações com fungicidas em casos mais severos.

Seca de ponteiros - Apresenta-se na forma de uma podridão marrom escura, que se inicia na ponta do ramo e se espalha por baixo, atingindo a haste principal. Pode provocar até a morte da planta.
Controle: Faça a poda dos ponteiros atacados e proteja o corte com uma pasta de oxicloreto de cobre.

Clorose - Toda a folhagem pode tornar-se amarela.
Controle: Normalmente, o problema surge por deficiência nutricional. Deve-se observar a adubação correta, verificando se há carência dos nutientes.

Ferrugem - Manchas semelhantes à ferrugem nas folhas acusam a presença de fungos.
Controle: Aplique Calda Bordalesa

Fazendo mudas de azaléias

Quer ter uma coleção de vasos de Azaléias, o método é muito simples, basta voce cortar ramos mais novos deste arbusto - aqueles que se desenvolveram desde o início da estação. Tem que ser aqueles intermediários ou seja, não muito fracos ou vigorosos demais. Logo terá várias mudinhas para replantar, demora 2 a 3 meses. A época ideal para voce fazer isso é na primavera.

1 ) - Com auxílio de uma faca, canivete ou estilete, corte ramos da planta original, aqueles que já cresceram o suficiente e que quebram facilmente à pressão dos dedos. Se tiver algum botão
floral no ramo, remova.

2) - Agora, retire as folhas inferiores, todas aquelas que ficariam enterradas no solo. Faça agora um buraco na terra e enfie o ramo, firme bem com os dedos, regue o vaso.
Obs.: A melhor terra para o plantio é fazer uma mistura de composto orgânico com terra argilosa que é ácida.

3) - Em seguida corte umas garrafas Pet transparentes, que possam encaixar na boca dos vasos, este recurso vai estimular
o desenvolvimento da planta, funciona como se fosse uma
pequena estufa, para renovar o as as vezes elvante a Pet.


Depois de 60 a 90 dias elas já estarão com raízes, retire a pet e deixe sua azaléia crescer








Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts. Aproveite e deixe seu e-mail, quem sabe poderei te ajudar?

20 comentários:

lgbemsb disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lgbemsb disse...

Adorei!!! Eu tenho três pés de azaléia que comprei na fêra, vou tentar fazer mudas seguindo suas orientações, tomara que dê tudo certo!!! Beijos e muito obrigada!!!

Matheus disse...

Adoreii o seu site !!!!
estou comproblemas com minha azaleia apareceu mancha esbranguisadas e as folhas estao caindo. Progurei a calda bordalesa em brasili e nao encontrei o que faço ??????

Bioterra disse...

Bom Dia Sonia!
Muito interessante seu blog, trabalho com paisagismo em Floripa...ainda estou elaborando meu blog aos poucos, pois o tempo é curto....Será ótimo trocarmos figurinhas, rs...
Abraço e tudo de bom!
Sabrina - Bioterra

gorethe disse...

Adorei as dicas sobre a cultura de azaleias.Adoro flores em particular rosas e azaleias, porém não consigo cultivá-las,mas não canso de tentar.

dair disse...

fico satisfeita com suas esplicaçoes mas gostaria que me ajudase como montar meu jardim tenho 90cm por 22metros gosto de plantarde tudo um pouco sou mas curiosa e tambem amo plantas o lugar bate pouca sol mais pega muita luz por favor me ajude a formar lindo jardim presizo fazer algo para anatureza.meu mail e donadair@hotmail.com

Cleo Borges disse...

Sonia sou uma recente colecionadora de Azaleias, porem uma apaixonada desde meus 17 anos...(Coloque anos ai...kkk)
Sonia tenho muitas azaleias em vasos pequenos, e eu nao gostaria de tira-las destes vasinhos. Tenho tambem um vaso grande, onde esta londo! As dos vaos pequenos estao tambem quase todas floridas. Posso mante-las nestes vasinhos pequenos?
Bjos,
Cleo Borges

romero disse...

Adorei a dica da garrafa pet "como nunca pensei nisso?".será q ela tb serve pra produçao de orquideas??é q tenho um monte de sementes das minhas mas nao sei como produzilas.aprendi como armazenalas mas nao como produzir novas plantas.seria legal vc colocar alguma dica. Abraço

romero disse...

Adorei teu site.e tb gostei muito da dica da garrafa pet q massa como nunca pensei nisso????Será q essa tecnica da garrafa tb serve pra produção de orquideas?é q eu tenho um monte de sements de uma das minhas guardadas mas eu nao sei produzir.vc tem alguma dica??

Sonia Oliveira disse...

Olá Romero.
As orquídeas não se cultivam de sementes como as outras plantas de jardim.
Para germinar sementes de orquídeas, é necessário termos condições de laboratório, meios estéreis, etc.
As sementes das orquídeas não possuem endoesperma e por essa razão precisam de se associar a um fungo micorriza que vai alimentar a semente nos primeiros tempos. Daí que para germinar as sementes de orquídeas temos que ter o fungo e para que o fungo sobreviva, temos que ter um ambiente esteril, livre de elementos patogénicos e de outros fungos que poriam em risco a germinação das sementes. É complicado de fazer nas nossas casas.

A cultura de semententes de orquídeas só se faz em laboratório.

Abraços.

josy disse...

Sonia aonde posso encontrar a calda bordalesa,e se posso substituir por outra coisa.obrigada joselice

josy disse...

adorei as dicas sobre as azaleia,mas não estou encontrando a calda bordalesa,gostaria de saber se posso estar substituindo por outra coisa.Obrigada!

Sonia Oliveira disse...

Olá Josy, boa tarde!

Certos tipos de pragas e doenças são melhores combatidos com a calda bordalesa, não conheço nenhum substituto com a mesma eficácia.

Você poderá comprar a calda bordalesa em grandes garden centers, ou pela internet, o link é: http://todaoferta.uol.com.br/comprar/vendese-bordasul-calda-bordalesa-pronta-OFDHL30CL0#rmcl

A calda bordalesa pode ser feita em casa e é muito fácil de se preparar, a receita é a seguinte:
Ingredientes:
1 saco de pano;
50g de sulfato de cobre (comercializado em todas as lojas de produtos agrícolas ou agropecuárias);
50g de cal virgem (encontrado em lojas de material de construção);
5 litros de água.

Modo de fazer:
Com o saco de pano prepare um sachê com o sulfato de cobre. Mergulhe o sachê em 18 de litros de água por 3 ou 4 horas até que o sulfato dissolva. À parte, misture a cal em 2 litros de água e despeje na solução preparada com o sulfato dissolvido. Mexa bem.
Antes de usar a calda bordalesa, faça um teste de acidez: mergulhe uma lâmina de ferro no preparado. Se ela escurecer, não aplique ainda a calda na planta. Acrescente um pouco mais de cal e faça o teste novamente. Caso a lâmina continue saindo manchada, adicione mais cal até que a lâmina não saia sem escurecer.
A calda bordalesa deve ser usada no máximo até o terceiro dia após o preparo. Em plantas pequenas ou em fase de brotação, não recomenda-se aplicar em concentração forte.

Espero ter lhe ajudado.

Abraços e boa sorte.

ALEXANDRE disse...

CURTI MUITO AS DICAS , MORO NA BEIRA MAR DE OLINDA , MAS SOU DE SAMPA E COMO ESSA FLOR É A FLOR DE SAMPA QUIS TÊ-LA NA MINHA VARANDA , ASSIM Q ELA CHEGOU DE UM DIA PRO OUTRO MURCHARAM AS FLORES , REPLANTEI-A NUM VASO MAIOR E COLOQUEI PÓ DE OSTRA COM HÚMUS , COLOQUEI UMA PALHA DE AÇO NUM CANTO DO VASO PQ LI QUE ELA GOSTA DE FERRO , SERÁ Q ELA FLORIRÁ NOVAMENTE ?

Mãe da Emily disse...

Hello! Plantei 3 mudinhas e segui esta orientação. Agora é esperar pra brotar, tomara que eu tenha feito certo.


Luciana Lopes

Marli Terezinha Andrucho Boldori disse...

Excelente blog,encontrei as respostas que eu precisava sobre as Azaléias.Obrigada! sucesso!

Marli Terezinha Andrucho Boldori disse...

Excelente blog,encontrei as respostas que eu precisava sobre as Azaléias.Obrigada! sucesso!

Sonia Oliveira disse...

Olá Marli, boa noite!

Que bom que você encontrou o que queria neste blog, e muito obrigada pelas palavras de incentivo.

Um abraço.

Marcilane Santos Figueiredo disse...

Boa noite, Sonya!

Adorei tudo que vi. Morava Em apartamento na cidade grande, agora me mudei para uma casa no interior e estou começando a mexer com plantas. Fico até envergonhada pela minha ignorância, mas eu fiquei com uma dúvida sobre as mudinhas de azaléia na pet, elas são aguadas, e se sim, com que frequência? Se puder me fazer a gentileza de me responder, eu agradeço.

Marcilane Santos Figueiredo

Sonia Oliveira disse...

Olá Marcilene, bom dia !!
Eé bem simples, você deve sentir com as pontas dos dedos se o substrato está seco, daí você rega a mudinha, caso ainda esteja úmido, não é bom regar mais.

Beijinhos.