Como plantar corretamente em vasos

Após escolher a planta que deseja, o primeiro passo é decidir-se pelo vaso. No mercado existe uma infinidade de estilos, formatos e tamanhos de recipientes que se prestam bem ao cultivo de plantas, fabricados nos mais diversos materiais. Os principais são cerâmica, amianto, plástico, fibra de coco e fibra de vidro. Conheça os prós e os contra de cada um.

Vasos de barro ou cerâmica são os mais comuns e, também, os mais apropriados para a maioria das plantas. Sua grande vantagem é a porosidade, que permite boa drenagem da água e arejamento – desde que não sejam pintados, naturalmente. Por esta sua característica de porosidade, as plantas ai plantadas requerem regas mais frequentes.

Vasos de cimento ou amianto, por terem baixa porosidade requerem uma camada maior de material de drenagem (argila expandida, seixos, pedregulhos ou cacos de telha) e regas menos frequentes.

Plástico e fibra de vidro são muito utilizados. A grande vantagem dos de plástico é o preço e a leveza. Os de fibra são a beleza e a durabilidade. Em todo caso, ambos têm porosidade quase zero e requerem melhor sistema de drenagem e poucas regas.

Os de fibra de coco retêm a umidade e são ótimos para plantas que gostam de muita água e umidade.

Feita a escolha do modelo e material, atente para o tamanho do vaso. Nada é mais esquisito do que uma planta pequena num vaso muito grande ou vice-versa. Não existem regras definidas para isso. Senso de proporção é a palavra chave.

Drenagem
É nesse item que a maioria das pessoas erra. Exceto os vasos de fibra de coco, todos os demais devem ter furos no fundo. O correto é criar sobre este furo, uma camada de drenagem, que significa um pouco de argila expandida, pedregulho, seixo ou cacos de telha, para facilitar o escoamento do excesso de água e, ao mesmo tempo impedir que a terra escorra pelo fundo do vaso, para que isso não ocorra, além dos pedregulhos é importante colocar sobre eles uma pedaço de manta geotêxtil (a mais conhecida é a manta de bidim) antes da colocação da terra.

Após a execução da drenagem, coloque a terra até a metade do vaso, instale então a planta. Certifique-se de que as raízes estão assentadas naturalmente, se elas forem muito grande, não receie podá-las um pouco.

Mantenha a planta ereta no lugar, e vá completando a terra, socando-a de vez em quando. Ao final aperte com as mãos a terra em volta da planta, e certifique-se de que ela está firme no lugar. Regue generosamente para a terra assentar, o ideal é que ela fique a1 cm. da borda.

Adubação
Não é conveniente adubar as plantas recém compradas, duas semanas depois da compra é um bom momento para começar. Mas faça isso com critério. Uma vez por mês, principalmente na primavera e verão.


Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts. Tem alguma dúvida? por favor, não esqueça de deixar seu e-mail, quem sabe poderei te ajudar?

5 comentários:

dmarques disse...

olá, eu cultivo bonsai ja faz + ou - uns 7 anos, e tenho algumas espécies bem diversificadas, desde ipê amarelo, acerólas e pitangas e gostaria de saber se há algum método ou técnica que eu possa usar para estimular a frutificação ou se existe um fator determinante para que isso aconteça ou se eu vou ter que esperar ainda uns 10 anos p ver meus bonsais com frutinhas???

Anônimo disse...

Olá...venho pedir ajuda urgente, tenho uma palmeira num vaso, ela está a ficar com as folhas meias secas, que me aconselha?? Mudo-a para outro vaso, mas que tipo de terra devo pôr?? Obrigado.

Sonia Oliveira disse...

Olá, boa tarde!!

O que deve estar acontecendo com a sua palmeira é mesmo por causa do tamanho do vaso.
Eu aconselho que seja transplanta para um vaso maior e certifique-se que o solo seja adequado para as necessidades da sua palmeira, e se necessário, altere o solo com um composto. O composto permite uma melhor drenagem e enriquece o solo com muito mais nutrientes necessários para um crescimento saudável.
Uma rega freqüente é fundamental para as palmeiras, mas tenha cuidado para não regá-las demais. Água demais não só gera doenças a raiz, como também desestimula a criação de novas raízes ao redor. A maioria das palmeiras também exigem adubação uma ou duas vezes durante a época de crescimento.

Espero ter ajudado e boa sorte!!

Liziane Siviero disse...

Olá, fiquei com uma dúvida a respeito do que vc escreveu sobre os vasos de fibra de coco. Estes vasos não devem ser furados? Mas e a drenagem como fica?

Sonia Oliveira disse...

Olá Liziane, boa tarde!
Sim os vasos confeccionados em fibras de coco não precisam ser furados, pois a água escoa normalmente pelas fibras do como, é igual aos vasos de xaxim, eles tb não precisam ser furados, pois a água escoa pelas fibras.
Abraços.o