Poda das Plantas

O substrato escolhido é colocado, as pedras, troncos e outros objetos decorativos colocados, o plantio feito. Está feito! Ainda falta muito até chegarmos ao layout idealizado, as plantas têm de crescer, parecer saudáveis e, acima de tudo, crescerem como queremos. Assim, a poda das plantas é um passo essencial para a construção e manutenção na forma pretendida e com um aspecto saudável e agradável.

Este artigo pretende ser uma abordagem às técnicas de poda, visando responder a algumas destas dúvidas e dar alguns conselhos sobre a poda.

A primeira pergunta, a mais óbvia é:

Porque podar as plantas se elas estão com um crescimento vigoroso?

Existem várias razões para se podar uma planta:

* Para aqueles que apenas as querem manter saudáveis as principais razões são:

* Para manter a planta saudável;

* Para remover folhas velhas ou danificadas;

* Para promover maior e melhor crescimento da planta, rejuvenescendo-a;

Para um quem pretende obter um layout de acordo com a sua imaginação, existem ainda as seguintes razões.

* Para obter um crescimento temporal equilibrado;

* Para restringir crescimentos indesejados;

* Para esculpir as plantas.

Começando pelo principio, quando podar?

A poda deve ser feita sempre que necessário. O desleixo nas podas pode deitar a perder todo o trabalho despendido na criação de um layout harmonioso, quer por termos plantas a crescer para zonas indesejadas, pela acumulação de folhas velhas que levem a planta a perder vitalidade, quer pelos desequilíbrios no ecossistema se uma poda excessivamente grande se tornar necessária.

Diferentes plantas têm necessidades de poda diferentes.

Tipicamente, as plantas mais exigentes são as de caule, com taxas de crescimento tipicamente elevadas, em que a poda é importante para manter as folhas de baixo a receber iluminação, para conseguir o crescimento de novos rebentos e para impedir que tomem conta de espaços indesejados.

No outro extremo temos as plantas de crescimento lento tais como anubias, fetos e cryptocorines, em que a poda, tipicamente, se resume a retirar folhas velhas ou danificadas . Nestas plantas a remoção de folhas que perdem valor para a planta é importante já que garante o rejuvenescimento da mesma, um melhor aproveitamento de nutrientes, e uma forma mais agradável.

No entanto, a poda deve ser feita com cautela, nem todos os momentos são propícios para a poda de uma planta e é importante compreender as plantas, o seu ritmo de crescimento e forma de crescimento para entender as suas necessidades de poda.

A poda feita num momento em que a planta se encontre vulnerável pode revelar-se não só não estimulante para novo e saudável crescimento da planta, como inibidor de crescimento levando a planta a definhar e em casos extremos ser fatal para a mesma.

Diferentes tipo de poda para atingir diferentes objectivos

Vamos, então, considerar os vários tipos de poda a serem executados.

Dentro da poda de manutenção incluem-se:

* A poda de rejuvenescimento. importante para manter as plantas num estado jovem e de bom crescimento, e que pode assumir a forma de remoção de folhas mortas, o corte de pontas de crescimento que exibam fraco crescimento, ou que não tenham espaço para se expandirem mais. Em certas plantas de tapete, como por exemplo na família eleocharis, o corte das pontas, como se de um relvado se tratasse, é essencial para o seu crescimento compacto e acelerado;

* A poda de rejuvenescimento de arbustos. uma técnica mais radical utilizada em arbustos com bastante tempo de maturação, em que os caules inferiores já perderam todas as suas folhas, tornando-se inestéticos, e em que o corte do arbusto pode ser total deixando apenas alguns centímetros de caule acima do substrato, para um novo arbusto ser criado de raiz;

* A poda de contenção. removendo pontas de crescimento indesejadas e que possam bloquear a luz para outras plantas ou que simplesmente cresceram demasiado ou para o sitio errado.

Dentro da poda formativa incluem-se:

O corte de pontas de crescimento para promover crescimentos laterais, já que nas plantas de caule o meristema apical (ponta de crescimento), tem uma dominância química sobre os outros meristemas apicais da mesma planta, e portanto o corte deste, ou um simples beliscar, para ferir este meristema sem o matar, leva a uma resposta química na planta e ao subsequente desenvolvimento dos anteriormente considerados secundários.

Em plantas de caule implica o corte deste e é uma forma particular de promover o crescimento lateral, já que o crescimento desta ponta está terminado mas o desenvolvimento dos restantes meristemas desenvolvidos e o aparecimento de novos meristemas na zona do nó anterior é extremamente provável.

É uma técnica utilizada para promover a forma de arbusto denso dentro de um grupo de plantas.

A criação de camadas (layers), através da poda a diferentes alturas dentro de um mesmo grupo de plantas, ou em relação a outros grupos de plantas ou partes do hardscape.

Técnicas de poda

Como foi explicado anteriormente, existem vários tipos de plantas com diferentes formas de crescimento, necessidades de poda, e portanto diferentes tipos de poda são necessários.




Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles acabam virando temas para novos posts. No caso de dúvidas, deixe seu e-mail para que eu possa entrar em contato.

2 comentários:

Márcia disse...

Olá Sônia, td. bem?Lá vai uma dúvida sobre cactus: É possível podar cactus bandeira, aquele verde-amarelo, que dá flores brancas enormes e só abrem à noite?
Já deu a sua segunda florada, que acontece nos verões de Janeiro. Estão imensos e inclinados.
Grata, Márcia

Sonia Oliveira disse...

Oi Marcia, boa noite!
Sim o Cacto bandeira pode ser podado. Manda uma foto para eu ver como ele está.
O e-mail é: sonya_rj@yahoo.com.br.
Um abraço e fico aguardando.